Efeitos gradientes com pontilhismo/stippling

E aí, tudo bem?

A parte mais legal e impressionante do pontilhismo e stippling são os efeitos gradientes que você consegue realizar com os pontos.

Grande parte desta técnica é o que mais impressiona o público, pois com efeito gradiente você consegue fazer desenhos bem realista.

Trabalhar com gradiente é nada mais do que trabalhar com profundidade e volume, você pode clicar aqui para ler mais sobre profundidade e volume. E para conseguir alcançar o efeito gradiente, será necessário aprender a distribuir os pontos, respeitando o espaço da área luminosa do desenho, e também terá que ter o controle sobre a pressão da caneta.

Você consegue tudo isso só na prática. Quando você mais praticar a distribuição dos pontos, mais controle e segurança você irá ter sobre o “peso” da mão e na pressão que você exercer no papel. Quando maior a pressão que você for exercer na caneta nanquim sobre o papel, maior o contraste preto do ponto. E saber controlar a pressão na parte mais luminosa do desenho é essencial.

Por exemplo, com a caneta da Uni Pin Fin Line, com gramatura 0.05, você pode conseguir alcançar tonalidades tantos claras como extremamente escuras, tudo depende da pressão que você faz com a ponta da caneta.

Para saber mais sobre luz e sombra nos desenhos, clique aqui.

Mas é isso, até a próxima!

Abraços!

Luz e sombra no pontilhismo/stippling

E aí, como vai?

Para dar vida aos desenhos com pontilhismo com tinta a nanquim, devemos estudar a luz e a sombra, pois é através destes dois elementos que você irá conseguir dar profunidade e volume aos seus desenhos.

Para entender o conceito de iluminação para a técnica de pontilhismo é bem simples.

Quando você quer desenhar a área iluminada pela luz, você irá fazer menos pontos. Ao contrário das sombras, quando mais longe da luz, mais escuro, você irá acrescentar mais pontos.

Não é necessário preencher todo o seu desenho com pontos quando você quer representar a área iluminada pela luz, deixe um pequeno espaço em branco que você irá conseguir dar o efeito de profundidade e volume desejado.

E mais uma dica, comece sempre a pontilhar nas áreas mais escuras onde ficarão as sombras.

Mas é isso aí, no próximo post estarei falando sobre os efeitos gradientes no pontilhismo.

Até depois! 

Enxergando formas geométricas

Fala aí, beleza?

Hoje gostaria de falar um pouco sobre formas geométricas. Quando estou falando de formas geométricas, me refiro ao quadrado, ao circulo e ao triângulo eqüilátero.

Tudo o que você vê todos os dias tem como forma figuras geométricas, desde os objetos mais simples como um smartphone em sua mão, até os objetos mais complexos e detalhados como um abajur em sua mesa e uma cadeira.

Enxergar as formas básicas em tudo que a gente vê facilita muito na hora de fazer rascunhos, pois você acaba aceitando a ideia de que é possível desenhar qualquer coisa, qualquer coisa mesmo. E quando você se acostuma a enxergar desta perpectiva, você acaba conseguindo extrair de todas as formas as “formas bases”.

Vamos fazer um teste bem rápido. Observe bem ao seu redor e repare em tudo o que compõe o seu ambiente, observe e repare em cada objeto e tente reduzí-lo à uma forma geométrica básica. E em seguida, desenhe apenas as figuras geométricas que formam cada objeto.

Vendo desta maneira e fazendo um rascunho das formas, você é capaz de desenhar qualquer coisa. Tendo as formas dentro de um papel, você vai acrescentando os detalhes para a finalização do seu desenho.

Enfim, é isso aí, espero ter ajudado em algo. Na próxima postagem irei falar sobre iluminação e sombras em pontilhismo.

Abraços!

Desenhos impressos

Fala aí, tudo bem?

Em breve estarei disponibilizando alguns desenhos impressos dentro de uma loja on-line.


O próximo desenho que está para vir é do Jon Snow do Game of Thrones.

Você pode ver todo o processo do meu desenho pelo snapchat, só adicionar lá: ducapb.

Abraços!

Ativando o seu lado artístico.

Fala aí, tudo bem?

Hoje quero falar um pouco com vocês sobre como funciona os nossos dois lados do cérebro.

O lado esquerdo do nosso cérebro é responsável por trabalhar com coisa mais lógicas e racionais, como cálculos matemáticos e listas de tarefas do dia a dia. Para a maioria das pessoas, o lado esquerdo é bastante exercitado na vida cotidiana, pois todos os dias as pessoas lidam com decisões rotineiras, como escrever uma lista do que fazer no final de semana, somar as contas ou ir à aula. E por causa disso, muitas pessoas acabam se acostumando a ter um lado esquerdo mais desenvolvido, e como conseqüência, a maioria acaba apresentando dificuldade em exercer a parte criativa do cérebro, pois a parte analítica do seu cérebro silencia o lado criativo.

Porém, quando você trabalha com o lado direito do cérebro, o mundo vai parecendo totalmente diferente aos poucos, principalmente quando você começa a enxergar por meio dos olhos de um artistas. E de repente você começa a perceber algo diferente a partir desta perspectiva, os objetos que você costumava ver e encarar todos os dias começam a assumir novos ângulos e formas. Dai você vai descobrindo um mundo repleto de coisas para desenhar.

O lado direito do nosso cérebro é visual, intuitivo, instintivo, perceptivo e criativo. É nele onde você combina vários elementos visuais para formar uma imagem, e enxergar relações e semelhanças entre forças e espaços.

Não estou dizendo que para ser um artista você tem que deixar o lado esquerdo e analítico de lado, pois ele também têm um papel importante ao desenhar. Ele ajuda a utilizar lógicas matemáticas para estabelecer proporções e planejar uma composição.

Só que muitas habilidades perceptivas necessárias para desenhar são processadas pelo lado direito do nosso cérebro.

Um bom exercício para trabalhar com os dois lados do seu cérebro ao mesmo tempo é olhando para as nuvens ou nas texturas das madeiras.

Da próxima vez em que você for sair, olhe para cima, pro céu, e examine as nuvens. Na hora você verá apenas nuvens, é seu lado esquerdo trabalhando. Mas depois você pode começar a enxergar outras formas nas nuvens, como animais e rostos. No momento em que você perceber a outra imagem, você estará usando o outro lado do cérebro.

Você também pode praticar rabiscando em um bloquinho de notas, rabiscar ativa seu cérebro e mantém a sua criatividade toda.

Divirta-se com alguns rabiscos e exercite o lado seu artístico.

Abraços!